Só é pai quem tem saco!

1
1001
pai-e-filha
pai-e-filha

Só o modo de como você interpretou o título já diz o que você pensa a respeito deste assunto.

Você tira o saco e coloca um adjetivo que mais represente o seu estado emocional para este situação. E calma! Nem pensei na parte fisiológica da coisa. Ai fica por conta e risco de cada um ok?

Para as mulheres, na minha concepção, o caminho é mais fácil. Elas ainda crianças já são “treinadas” para isso, ganham bonecas, brincam de casinha, curso completo. Agora… vai ser pai! Agente cresce com instinto de predador (também fomos programados para isso) querendo traçar todas que encontramos pelo caminho e mais um pouco. E “do nada” uma dessas vítimas vira pra você e diz: estou grávida! E agora José? 

Sim, o sistema é mesmo foda parceiro!

CAPITAO-NASCIMENTO
CAPITAO-NASCIMENTO

Eu tive basicamente 6 meses (da notícia ao nascimento) para tentar aprender tudo o que eu achava que era necessário saber sobre algo que eu já fui mas infelizmente não me lembro. A pouca teoria que tinha eram fragmentos das aulas de biologia em que eu não dormia. Mas eu me dediquei em pesquisas no Google e leitura de tudo que era relacionado a crianças, ao desenvolvimento, alimentação, doenças, problemas (e principalmente soluções). Perguntei, questionei, participei de fóruns pediátricos e desde então tudo isso me interessava muito. Não queria ser uma merda de pai ou iria parar no lixo, embrulhado no meio das dezenas de fraldas sujas que minha filha descartava todos os dias. Agente sempre tem desafios na vida, o meu agora era ser pai.

Fui a praticamente todos os pré-natais e ultra-sons com a minha ex. Cansei de tentar escutar os ruídos em sua barriga e ver se os chutes dela deixariam a “forma” do pezinho estampada na pele como numa imagem que vi rodando pela internet. Enfim, já estava ambientado com o assunto, interagindo legal e me sentindo confortável com a situação. Agora é só esperar.

 

“Oi papai, cheguei!“

PAI-E-FILHO
PAI-E-FILHO

Claro que ela não falou, só chorou como todos os outros, mas eu ouvi desse jeito. E soou bem, afinal ninguém nunca tinha me chamado assim (exceto algumas meninas que conheci do Nordeste brasileiro). No momento que a peguei no colo me senti o cara mais foda do mundo. Ela tão frágil e eu tão… tão… sei lá, inexplicável! Estou falando “ela”, mas se chama Giulia… e o prazer foi todo meu 😉

O tempo passando e eu estava indo bem pra caramba. Uma situação que, nunca antes na história deste pai, imaginaria estar tão cedo. E rapidamente também vieram as recompensas e os sinais de que estava indo no caminho certo. No colo da mãe ela deu o primeiro arroto. No meu ela deu o primeiro sorriso. Gugu-dadá para todos que faziam aquela voz irritante e idiota para ela… mas a primeira palavra, advinha…”pai”, foi para mim. Palavra essa que evoluiu tempos depois para “papai” e somou-se a muitos “eu te amo”, “compra pra mim”, “faz meu leite”. Atualmente possui um vocabulário tão grande que mal cabe nos seus quase 6 anos de idade. Confesso que as vezes nem nos meus ouvidos.

 

Redescobrindo o modo de viver

E LÁ VAMOS NÓS!
E LÁ VAMOS NÓS!

Hoje daríamos ótimos personagens de seriado. Sempre trocamos os papéis e as vezes não sabemos quem é o mais maduro ou o responsável da família. Além de pai mais que presente, sou o melhor amigo e tenho meus momentos de herói. Ela resolveu todos os meus problemas sentimentais, foi nomeada “a mulher da minha vida”, tirando o peso das minhas costas e deixando leve qualquer relação que venho construindo (e destruindo) desde então.

Aprendi a administrar minha vida – família, amigos, mulheres, eu mesmo – com a vida dela, colocando-a como prioridade. Todo mundo que me conhece automaticamente conhece a minha filha, e vice-versa. Transito entre todos os meus “mundos” no mais absoluto equilíbrio, o que me deixa sempre satisfeito e confortável para seguir enfrente. Nada de frustrações, de tensões – só alegria!

E digo uma coisa que vai interessar muito os pais solteiros ou mau-intencionados: a mulherada paga um pau!!! Muitas querem levar nós dois para casa. O status de pai passa maturidade e responsabilidade, são muitos pontos ganhos já de cara.

 

“We share the same soul” (Jack Johnson) Nossa música *-*

 

Mas de fato toda essa aventura me deu a sensação de que é possível mudar o mundo. Eu mudei o mundo dela, mostrei todas as cores, as melodias, os sonhos e realidades. Ela mudou o meu só pelo fado de existir.

O dia dos pais virou então uma data tão importante quanto o meu aniversário para comemorar. Por tudo que fomos, somos e seremos juntos. Eu e minha filha. Até que algum babaca nos separe!

  • http://securitymatters.com.ph matters

    Graças , Tenho sido recentemente caça para Informação sujeitas para as idades eo seu é o melhor tenho encontrados até agora.