Carnaval não é só no Brasil!

1
1243
carnaval-pelo-mundo
carnaval-pelo-mundo

Carnaval não é só no Brasil!

O carnaval é uma festa que está arraigada na cultura ocidental, e portanto é comemorado em todo o mundo. Porém em algumas cidades turísticas ela se destaca e tem uma maior visibilidade, como por exemplo Rio de Janeiro, Nova Orleans, Veneza e Paris.

As origens mais remotas das comemorações de carnaval são obscuras, mas acredita-se que tenha surgido em festividades primitivas de tipo religioso, em honra ao ressurgimento da natureza com a volta da primavera. É possível associá-lo também às festas de caráter orgíaco, como as bacanais, celebrações à Baco, deus do vinho, na Grécia antiga, ou as saturnais, festas em honra à Saturno, Deus da agricultura, na Roma antiga.

O Carnaval é uma festa que é marcada pelo “adeus à carne” que a partir dela se fazia um grande período de abstinência e jejum, como o seu próprio nome em latim “carnis levale” o indica1 2 . Para a sua preparação havia uma grande concentração de festejos populares. Cada lugar e região brincava a seu modo, geralmente de uma forma propositadamente extravagante, de acordo com seus costumes.

A cidade de Paris foi o principal modelo exportador da festa carnavalesca para o mundo. Cidades como Nice, Santa Cruz de Tenerife, Nova Orleans, Toronto e Rio de Janeiro se inspiraram no Carnaval parisiense para implantar suas novas festas carnavalescas.

Já o Rio de Janeiro criou e exportou o estilo de fazer carnaval com desfiles de escolas de samba para outras cidades do mundo, como São Paulo, Tóquio e Helsinque.

Carnaval no Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, um dos mais famosos do Brasil, é grande o apelo popular  dos desfiles das escolas de samba de diversas regiões da cidade, principalmente das periferias, que todos os anos competem em desfiles monumentais, ao som dos sambas enredo, no sambódromo da Marquês de Sapucaí, projetado pelo famoso arquiteto Oscar Niemeyer e inaugurado na década de 80. Nesses desfiles, cada escola de samba tem que trabalhar um tema e cada ala desfila obedecendo a esse determinado tema.

Carnaval em Nova Orleans

Em Nova Orleans, nos EUA, a festa carnavalesca é chamada de Mardi Gras por influência dos franceses que colonizaram a região no século XVII e levaram a tradição do carnaval. Hoje, trata-se de uma festa de rua que acontece no feriado da terça-feira gorda. As tradicionais bandas sempre desfilam nas ruas da cidade acompanhada de foliões fantasiados usando colares de continha e máscaras, que são as marcas registradas do carnaval de Nova Orleans.

Para a galera que gosta de causar, algumas mulheres ousadas mostram os seios em troca destes colares, veja:

Carnaval em Veneza

O Carnaval de Veneza é o mais tradicional do mundo, tem sua origem no final da Idade Média, quando a cidade crescia por ter se tornado um centro comercial que ligava o Oriente e o resto da Europa. Várias culturas influenciaram os festejos na cidade. Mas foi no século XVII, que os integrantes da nobreza veneziana, vestindo-se com trajes luxuosos, adornavam-se com máscaras venezianas e chapéus para se misturarem ao povo nas ruas e também para ir aos bailes. As máscaras nobres são famosas ainda hoje no mundo inteiro e nunca deixaram de ser usadas na tradicional festa da Cidade, que começa dez dias antes da quarta-feira de cinzas. As pessoas costumam divertirem-se na Praça de São Marcos, a mais famosa, onde se reúnem pessoas do mundo inteiro.

Carnaval em Paris

Em Paris, o carnaval não tem mais a mesma importância qutinha no passado, porém foi lá que surgiram os primeiros bailes à fantasia. A festa sempre foi mais elitizada do que em outros lugares do mundo. No século XIX, a burguesia ascendente viu nos grandes eventos carnavalescos oportunidade de tratar de negócios e, portanto era do interesse deles patrocinar esses bailes. O carnaval parisiense tem, então, uma características mais cívica do que popular, pois atualmente as festas são organizadas para certos grupos e associações e, dessa forma, não é costume dos parisienses irem às ruas fazer folia.

A ideia dos bailes de carnaval é originária da França, com os nobres; era uma alternativa para festejar a data sem ir às ruas. No período renascentista na Europa, surgiu um tipo de teatro chamado Commedia dell’ arte, tinha um estilo popularesco e personagens típicos que exerceram muita influência nas fantasias carnavalesca a partir desse período, ainda são muito comuns, como a colombina e o pierrô. O uso de máscaras e roupas para caracterizar esses personagens tão caricatos infiltrou-se na cultura europeia e também foi importado para o Brasil no século XIX. Nos carnavais contemporâneos, as mesmas fantasias ainda fazem muito sucesso nesses festejos.

Mas não para por ai…

Os festejos se espalham pelo mundo em países como Inglaterra (Notting Hill), Alemanha (Colônia), Bolívia (Oruro), Espanha (Cádiz), Canadá (Quebec), Colômbia (Bogotá) e Argentina (Buenos Aires), este último  o local que conheci e pude ver de perto como acontece.

Os dias de Carnaval a cidade de Buenos Aires recebe milhares de turistas #eufui

Fui em 2014 conhecer Buenos Aires bem nesta época. As festas de Carnaval em Buanos Aires acontece em diferentes bairros da cidade, com mais de 100 murgas (escolas). Eles desfilam com bateria, dançarinos e artistas diversos. Os músicos de rua têm tipicamente um bairro origem e procuram, através do humor e da ironia, fazer uma crítica social do país e passar mensagens construtivas. Sensacional, muito vibrante e contagiante! Veja o vídeo que gravei durante a apresentação do chamado Gran Corso de Balvanera, que se apresentou na Av. Corientes (uma das principais avenidas da cidade, que vai de encontro ao famoso Obelisco):

 

E você, já conheceu algum carnaval diferente fora do Brasil? E por aqui, onde você gosta de passar o Carnaval? Comente 😉

 

  • http://securitymatters.com.ph security matters

    Esta será a excelente página da web , pode você ser envolvido em fazer um entrevista sobre quão criado -lo? Se assim for e-mail me!